cirurgia bariátrica

4 dicas de nutrição após a cirurgia bariátrica

A cirurgia bariátrica é uma das alternativas mais eficientes para a perda de peso corporal nos casos de obesidade mórbida. O pós-operatório deste procedimento envolve um cuidado especial com a alimentação.

Neste sentido, preparamos este post com algumas dicas de nutrição para quem já realizou ou irá realizar a cirurgia de redução de estômago. Ficou interessado? Então, continue a leitura.

Dicas de nutrição após a cirurgia bariátrica

Confira, a seguir, algumas dicas de nutrição após o procedimento.

1) Respeitar as fases nutricionais do pós-operatório

O período pós-cirúrgico da gastroplastia é dividido em cinco fases nutricionais com dietas específicas para cada etapa da recuperação. Nessas fases, a alimentação deve seguir o seguinte roteiro:

  • fase 1 – dieta líquida clara: a proposta é manter o paciente hidratado e facilitar a adaptação do trato digestivo. Para isso, a alimentação é composta pela ingestão de sucos coados, chás, água de coco, caldos de legumes e de carnes coados;
  • fase 2: dieta líquida composta ou cremosa: nesta fase inicia-se a introdução de alimentos mais cremosos, como leites, iogurtes, gelatinas e sopas batidas;
  • fase 3 – dieta pastosa: período no qual retorna a mastigação de alimentos sólidos, como purês, polenta, legumes amassados, caldo de feijão, carnes desfiadas e ovo mole;
  • fase 4 – dieta branda: última fase de readaptação que exige um cozimento maior dos alimentos para facilitar a mastigação. Recomenda-se o consumo de legumes, arroz, sopas, carnes magras e frutas sem casca ou bagaço;
  • fase 5 – dieta normal: momento em que o paciente deve estar fisicamente preparado para retornar a dieta normal. Nesta fase, recomenda-se a ingestão diária de até 200 gramas de proteínas por dia.

2) Suplementação nutricional

Com as alterações no estômago e no intestino, o processo de absorção dos nutrientes é afetado. Portanto, exige a suplementação nutricional, principalmente de vitamina B12, ferro, zinco, cálcio e vitamina D.

Ainda, o uso desses medicamentos deverá ser orientado pelo médico responsável pelo paciente. Os suplementos precisam conter, pelo menos, ⅔ das necessidades nutricionais diárias.

3) Inserção de proteínas no cardápio

A partir do momento em que o consumo de alimentos sólidos é autorizado, a ingestão de proteínas é fundamental. Isso porque o nutriente é responsável pela manutenção da massa magra, formação dos tecidos corporais, enzimas e hormônios.

Ademais, quando há uma deficiência de proteína, pode ocorrer perda de massa muscular, anemia, baixa imunidade e queda de cabelo. Para ingerir esse nutriente, recomenda-se a ingestão de carnes, ovos, leites e derivados de soja, feijão e grão-de-bico.

4) Controle a quantidade dos alimentos

Embora o período do pós-operatório restrinja a ingestão de alguns alimentos, após essa fase, o paciente não precisa lidar com restrições. O mais importante é preocupar-se com a forma como o alimento é consumido e a quantidade.

Por exemplo, comer chocolate não é um problema, mas o paciente precisa ingerir a quantidade de carne recomendada pelo seu nutricionista. A palavra-chave para o sucesso do tratamento é equilíbrio.

Portanto, com a leitura deste post, você conheceu algumas das dicas mais importantes no que se refere à alimentação para pacientes que realizaram a cirurgia bariátrica. O acompanhamento nutricional deve ser mantido por toda a vida.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião geral no Rio de Janeiro!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp