fígado

5 doenças que acometem o fígado

O fígado é a maior glândula do corpo humano e exerce diversas funções importantes para o bom funcionamento do organismo, tais como, a metabolização de gorduras, armazenamento e liberação de glicose, processamento de hormônios, entre outros.

Dessa forma, é de extrema importância adotar comportamentos que beneficiem o órgão, tais como, alimentação saudável e manter-se hidratado. Neste post, você vai conhecer algumas das doenças hepáticas mais comuns.

1) Hepatites virais

Trata-se de uma infecção que acomete o fígado, provocando alterações leves, moderadas ou graves. Geralmente, são doenças assintomáticas. Quando manifestam sinais, eles costumam ser: febre, tontura, cansaço, mal-estar, dor abdominal, vômitos, icterícia e enjoo.

Ainda, as hepatites virais mais comuns no Brasil são as causadas pelos vírus A, B e C. A falta de tratamento e a evolução da doença compromete o funcionamento do fígado, podendo causar fibrose, cirrose e até um câncer.

2) Cirrose

Trata-se de uma doença hepática crônica que se caracteriza pela fibrose e formação de nódulos que impedem a circulação sanguínea. Na maioria dos casos, são causadas por infecções ou inflamações crônicas do órgão.

Ademais, a cirrose provoca a formação de tecido cicatricial em substituição as células saudáveis que morrem. Dessa forma, o fígado deixa de funcionar corretamente, não produz a bile, não regula o nível de açúcar no sangue e nem realiza o processo de metabolização.

Com isso, o paciente pode apresentar náuseas, vômitos, constipação, perda de peso, icterícia, urina escura, perda de cabelo, inchaço, ascite, fadiga e dor abdominal. Em casos graves, pode ocorrer uma encefalopatia hepática.

3) Insuficiência hepática

Trata-se de uma doença que ocorre quando o fígado não atua corretamente no processo de desintoxicação do organismo e em outras funções relacionadas ao metabolismo. Geralmente, a insuficiência hepática surge em decorrência de doenças crônicas no órgão.

Ainda, a ausência de tratamento pode levar o paciente a manifestar sintomas moderados, como a icterícia e inchaço, e graves, como as lesões cerebrais. Além disso, a evolução do quadro pode levá-lo à morte.

4) Fibrose hepática

Trata-se do processo de cicatrização do fígado em resposta a recorrência de lesões no órgão. Ao longo do tempo, a fibrose pode evoluir para uma cirrose hepática, prejudicando todo o seu funcionamento.

Ainda, a fibrose em si não provoca sintomas. Quando ocorrem, são resultados dos distúrbios que causam essa cicatrização. A evolução da cirrose pode levar ao desenvolvimento de um câncer.

5) Esteatose hepática

Trata-se de um distúrbio caracterizado pelo acúmulo de gordura no interior das células do fígado. Se esse acúmulo for constante e permanecer por um longo período, pode causar uma inflamação capaz de evoluir para uma hepatite gordurosa, cirrose hepática e câncer.

Ademais, a esteatose hepática pode ser classificada em alcoólicas e não alcoólicas. Além disso, sobrepeso, má nutrição, gravidez e sedentarismo são fatores de risco para essa patologia.

Enfim, o fígado pode ser acometido por diferentes tipos de doença, sendo o consumo abusivo de álcool e a alimentação inadequada em excesso os principais agentes causadores. Por isso, é importante manter um estilo de vida saudável.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião geral no Rio de Janeiro!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp