Obesidade mórbida

Obesidade mórbida: o que é e como evitar

Na última década, o número de brasileiros classificados com obesidade mórbida passou de 0,9% para 2,1%, confirmando a tendência de sobrepeso na população. É o que aponta um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Você já ouviu falar nesse grau de obesidade? Sabe como identificá-la? Conhece as formas de prevenção? Caso não, recomendamos a leitura deste post, pois, você encontrará a resposta para todas essas perguntas.

O que é obesidade mórbida?

A obesidade é uma patologia caracterizada pelo excesso de gordura corporal, sendo determinada pelo Índice de Massa Corporal (IMC), uma classificação criada para mensurar a relação entre peso e altura da população.

Assim, a depender desse IMC, um indivíduo pode ser considerado magro, com peso normal, sobrepeso ou com obesidade, que pode ser leve, moderada ou mórbida. Dessa forma, a obesidade mórbida é a classificação que indica o maior acúmulo de peso.

Embora seja uma patologia com grandes chances de cura, os resultados dependem mais do empenho e da disciplina do paciente do que pelas medidas adotadas. Em alguns casos, a cirurgia bariátrica é o meio mais efetivo de promover a redução de peso.

O que causa esse tipo de obesidade?

As causas da obesidade mórbida são complexas e diversas. Um dos fatores é a hereditariedade, o que faz com que o quadro seja mais comum em pessoas da mesma família. Ademais, a doença está relacionada com os seguintes fatores:

  • consumo excessivo de alimentos calóricos, com alto teor de açúcar ou de gordura;
  • sedentarismo, pois, a ausência de atividades físicas facilita o acúmulo de gordura;
  • transtornos emocionais que provocam a compulsão alimentar;
  • síndrome do ovário policístico, hipotireoidismo e síndrome de Cushing, doenças que provocam alterações hormonais;
  • uso inadequado de hormônios esteroides;
  • fatores ambientais;
  • distúrbios no metabolismo.

Quais os riscos dessa doença?

A obesidade mórbida é um problema que envolve componentes genéticos, metabólicos, hormonais, comportamentais, sociais, psicológicos e culturais. Ademais, o excesso de peso corporal é considerado uma epidemia no mundo.

Dentre as diversas patologias associadas ao quadro, podemos citar a infertilidade, hipertensão arterial, diabetes, doenças nas articulações, apneia do sono, varizes, trombose, doenças coronarianas, derrame cerebral, perda de urina, impotência sexual e vários tipos de cânceres.

Como é o tratamento?

O combate a obesidade se inicia pelo emagrecimento e pela mudança dos hábitos alimentares dos pacientes. Neste sentido, o acompanhamento de um nutricionista é fundamental. Além disso, o tratamento precisa envolver a prática de exercícios físicos regulares.

Embora essas medidas não sejam eficientes a longo prazo, todo paciente com obesidade mórbida precisa ser submetido ao tratamento clínico por, pelo menos, dois anos. Apenas após esse período é que há a indicação para o tratamento cirúrgico.

A cirurgia é a única forma de promover o emagrecimento do paciente de maneira efetiva, reduzindo os riscos de complicações e morte. Neste sentido, a cirurgia bariátrica é o procedimento mais indicado.

Como prevenir?

O primeiro passo para prevenir o excesso de peso corporal é reduzindo ou evitando a presença dos fatores de risco para a obesidade. Assim, é necessário seguir uma dieta equilibrada e variada, diminuir as porções das refeições e dar preferência aos alimentos naturais.

Ademais, a prática de exercícios físicos é fundamental, pois, o sedentarismo é um dos fatores que mais contribuem para o desenvolvimento da obesidade. Além disso, não faça dietas que prometem resultados milagrosos em pouco tempo.

Por fim, mantenha o hábito de consultar-se regularmente com profissionais especialistas em questões relacionadas ao excesso de peso, como os nutricionistas e endocrinologistas. Apenas com a adoção dessas medidas é que será possível evitar a obesidade mórbida.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião geral no Rio de Janeiro!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp