Refluxo gastroesofágico

Refluxo gastroesofágico: quais as causas?

Você sente azia constante, gosto amargo na boca e regurgitação frequente, principalmente quando se curva para frente? Caso sim, saiba que esses são sintomas característicos do refluxo gastroesofágico, uma condição que traz grande desconforto.

Conhece as principais causas dessa patologia? Então, continue a leitura do texto. Neste post, além de saber como o refluxo é causado, você vai conhecer mais sobre o problema e seus sintomas.

O que é refluxo gastroesofágico?

Trata-se de uma condição na qual ocorre um refluxo patológico do conteúdo gástrico presente no estômago para o esôfago, causando sintomas desagradáveis. Além disso, é uma queixas mais comuns na gastroenterologia, acometendo cerca de 20% da população brasileira.

Ainda, o esôfago é uma espécie de tubo que conecta a boca ao estômago, com aproximadamente 40 cm. Na junção entre esôfago e estômago há uma válvula chamada de esfíncter esofágico interior.

Esse esfíncter é quem controla a entrada de alimentos no estômago, impedindo que eles retornem para o esôfago. Porém, em algumas situações, é normal que o bolo alimentar reflua, podendo chegar até a boca.

No entanto, a recorrência dessa situação indica um quadro crônico, caracterizando a doença do refluxo gastroesofágico (DRGE). Ademais, é possível que a condição permaneça silenciosa por muito tempo.

Quais são os sintomas?

O sintoma mais evidente da DRGE é a sensação de queimação chamada de azia, podendo ser acompanhada ou não de regurgitação. Quando o conteúdo do estômago alcança a boca, também pode provocar dor de garganta, rouquidão, tosse ou uma sensação de nó na garganta.

Em alguns casos menos frequentes, esse conteúdo chega ao pulmões, causando tosse e/ou sibilos. Ainda, a azia crônica pode levar ao desenvolvimento de uma disfagia, que é a dificuldade em engolir.

Como é causado?

Não existe uma causa única para o refluxo gastroesofágico. Na verdade, há uma série de fatores que podem dificultar o funcionamento do esfíncter. Geralmente, o estilo de vida do paciente é determinante para o surgimento do defeito. A seguir, listamos algumas das principais causas da doença:

  • acidez estomacal: uma acidez insuficiente do estômago prejudica o processo de digestão dos alimentos, tornando-o mais lento;
  • maus hábitos alimentares: a forma como nos alimentamos e a quantidade de alimentos que ingerimos são duas possíveis causas para o refluxo. Por isso, deve-se evitar fazer as refeições com pressa, sem dar atenção à mastigação e consumir pequenas porções de alimentos;
  • tabagismo: o uso constante do cigarro reduz a produção de saliva, afetando os reflexos musculares da garganta e prejudicando a digestão;
  • uso de medicamentos: existem medicamentos que modificam a estrutura das paredes do estômago, tais como, anti-inflamatórios não esteroides e ácido acetilsalicílico;
  • pressão excessiva da cavidade abdominal: o excesso de pressão na cavidade abdominal pode causar um refluxo temporário. Por isso, recomenda-se que as refeições antes dos exercícios sejam leves e em menor quantidade;
  • hérnia de hiato: trata-se da protusão de parte do estômago para o tórax através do diafragma, alterando a posição do esfíncter e afetando o seu posicionamento.

Então, após a leitura deste post, você entendeu um pouco mais sobre o refluxo gastroesofágico, seus sintomas e possíveis causas. Portanto, reveja seus hábitos alimentares e mude o seu estilo de vida para prevenir essa condição.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião geral no Rio de Janeiro!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp