endoscopia

Tudo o que você precisa saber sobre a endoscopia digestiva alta

Tudo O Que Você Precisa Saber Sobre A Endoscopia Digestiva Alta

A endoscopia digestiva alta é um exame muito comum, sendo realizado principalmente para o diagnóstico de problemas no trato digestivo, como, por exemplo, a gastrite e a doença do refluxo gastroesofágico.

Você já ouviu falar neste procedimento? Sabe como ele é realizado ou para que serve? Então, não deixe de ler este post. A seguir, responderemos a todas as dúvidas que existem sobre o assunto.

O que é a endoscopia digestiva alta?

Trata-se do exame utilizado para avaliar a mucosa do esôfago, estômago e duodeno. O procedimento é feito a partir da introdução de um tubo flexível fino na boca do paciente, sendo inserido até alcançar o trato digestivo.

Através de uma câmera acoplada na extremidade deste tubo, o médico recebe em um monitor, imagens em alta definição. Com isso, é capaz de identificar possíveis alterações, especialmente nos tecidos internos.

Ainda, para realizar o exame, o paciente precisa ser sedado e deitado de lado na maca. Para que ele mantenha a boca aberta, é colocado um objeto plástico entre os seus dentes. Geralmente, a duração do procedimento varia entre cinco e 20 minutos, a depender do objetivo.

Para que o exame serve?

A endoscopia digestiva alta é realizada para o diagnóstico de doenças que acometem o trato digestivo, como é o caso da gastrite, do refluxo, pólipos, úlceras, infecções e até cânceres em estágio inicial ou avançado.

Em alguns casos, o procedimento ajuda a diagnosticar a hérnia de hiato e o câncer de estômago. A endoscopia também pode ser utilizada para fins terapêuticos, seja para remover pólipos e tumores malignos, introduzir sondas no estômago ou para administrar alimentos para pacientes impossibilitados de comer.

Quando preciso realizar a endoscopia?

O exame pode ser solicitado quando o paciente apresenta sintomas decorrentes do esôfago, estômago ou duodeno, como, por exemplo: falta de apetite, fezes negras, rápida sensação de saciedade, vômito com sangue, azia, dificuldade para deglutir ou dor abdominal.

Outrossim, o médico também pode solicitar a endoscopia digestiva alta para pacientes com cirrose no fígado, que necessitam de tratamento do aparelho digestivo ou para a pesquisa da bactéria Helicobacter pylori.

O exame exige preparo?

Para oferecer imagens mais nítidas para o médico, o paciente precisa ficar em jejum absoluto por oito horas antes do exame. Em função da sedação, recomenda-se que ele leve um acompanhante no dia do procedimento.

Ademais, em algumas situações específicas, o médico pode indicar a necessidade de suspensão de medicamentos que prejudiquem a coagulação do sangue. A depender da indicação para o exame, o paciente pode precisar realizá-lo uma única vez ou periodicamente.

Existem contraindicações?

Por ser um procedimento simples, não existem contraindicações para a realização da endoscopia. Apenas os pacientes com alergia a medicações, problemas neurológicos, cardíacos ou respiratórios precisam avaliar com o médico a possibilidade de fazê-lo ou não.

Ademais, as gestantes só devem realizar o procedimento se apresentarem algum problema que possa prejudicar a saúde do bebê. Isso porque as medicações utilizadas durante o exame podem levar a malformações no feto ou até a interrupção da gestação.

Enfim, como você pode perceber, a endoscopia digestiva alta é um exame com baixo risco de complicações e que é simples de realizar. Ademais, permite a identificação imediata de um problema, agilizando o início do tratamento.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião geral no Rio de Janeiro!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp