hérnia inguinal

Como funciona a cirurgia de hérnia inguinal

A hérnia inguinal é uma condição com prevalência maior em homens. Ela é caracterizada por uma saliência próxima à virilha, decorrente do transpasse de parte de algum órgão pela parede das estruturas locais.

Existem 2 tipos. A hérnia inguinal direta é derivada da pressão exercida sob os músculos do local, como, por exemplo, ao carregar peso. É geralmente mais comum em adultos e idosos. Por outro lado, a hérnia inguinal indireta surge em bebês como consequência de uma malformação congênita que possibilita a passagem de uma parte do intestino por uma abertura localizada na região da virilha.

Nas crianças, os sinais do problema são mais difíceis de identificar, uma vez que aparecem apenas se houver alguma complicação. Como a estrutura muscular do local ainda é fraca, dificilmente a protuberância é percebida. Geralmente, é notado durante o choro intenso ou tosse. Muitas vezes, só é descoberta em consultas de rotina com o pediatra.

Em adultos, a percepção do inchaço na virilha é clara, sobretudo nos homens. Pode haver também dor que irradia para os testículos, sensação de peso na região e desconforto ao carregar peso.

Como é o tratamento da hérnia inguinal

O tratamento é unicamente cirúrgico e deve ser realizado mesmo quando a hérnia não manifesta desconforto. Isso porque existem complicações que não podem ser previstas e, portanto, devem ser evitadas.

Uma dessas complicações é o encarceramento da hérnia. Geralmente, apenas empurrando a proeminência que aparece na virilha, é possível devolver o órgão para o lugar. Porém, em alguns casos, o órgão fica preso ali, com o fluxo de sangue obstruído. Nesses casos a pessoa vai sentir dor muito intensa, vômitos, distensão abdominal, ausência de fezes e inchaço da região inguinal. 

Também pode ocorrer o estrangulamento da hérnia. Isso acontece quando a obstrução do fluxo sanguíneo é de tal forma que há risco de necrose do órgão encarcerado.

Como funciona a cirurgia de hérnia inguinal

Cirurgia clássica

Quando a cirurgia é realizada pela técnica convencional, é feito um corte com cerca de 10 cm, iniciando na virilha, para dar visibilidade à cavidade abdominal. Após localizar a hérnia, o médico devolve a parte do intestino transpassado para o lugar e fecha o corte. É colocada uma tela de proteção feita de  polipropileno, um material muito resistente, que serve para evitar reincidência do problema. A anestesia utilizada é peridural e o paciente precisa ficar de 1 a 2 dias no hospital para recuperação. A cirurgia total dura por volta de 2 horas.

Cirurgia por videolaparoscopia

A videolaparoscopia permite que o paciente tenha uma recuperação mais rápida. Nessa técnica, é utilizada anestesia geral e o paciente pode voltar para casa assim que os efeitos da anestesia passarem. 

Ela ocorre por meio de 3 pequenos cortes, de 0,5 a 1 cm, por onde o cirurgião insere os instrumentos cirúrgicos especiais. Primeiramente, é injetado gás carbônico na cavidade abdominal para inflar o local e dar visibilidade ao médico. Com os instrumentos, é inserida também uma microcâmera que serve de guia para a cirurgia, transmitindo as imagens para um monitor. Com auxílio dos aparelhos, o cirurgião empurra a hérnia para o seu devido local e sutura as microincisões. 

A recuperação da cirurgia de hérnia inguinal, independente da técnica escolhida, é bem simples. Basta o paciente seguir todas as orientações médicas no pós-cirúrgico e se atentar aos cuidados, como não levantar peso durante o período indicado pelo médico, não dormir de barriga para baixo e não dobrar o tronco até a completa cicatrização.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião geral no Rio de Janeiro!

Comentários
felipemalafaia

Posted by felipemalafaia